sexta-feira, 2 de julho de 2010

Descrição de imagens

Não é simples a tarefa de descrever uma imagem, é preciso praticar e seguir orientações técnicas, necessárias para alcançar um texto com objetividade, sem que transpareçam suas impressões pessoais, sobre a imagem e/ou objeto descrito. Informo alguns links, o do "Blog da Audiodescrição", que informa técnicas de descrição de imagens para sítios da internet e museus, direcionando para a Revista Brasileira de Tradução Visual. O blog informa sobre os vários eventos culturais que acontecem no Brasil e que já utilizam a audio-descrição, e trabalhos de audio-descritores brasileiros, referências internacionais sobre acessibilidade, legislação brasileira e muito mais. No site da RBTV, Revista Brasileira de Normas Técnicas, no link "Portal Associados da Inclusão", está disponível a página para um curso de formação a distância para audio-descritores. Concluindo sobre o assunto, informo o vídeo indicado pelo amigo Leondiniz, sobre a primeira exibição no cinema nacional com audio-descrição, num filme do circuito comercial, que mostra as técnicas desta ferramenta de acessibilidade. Vamos lá?

Link do Blog da Audiodescrição:
http://blogdaaudiodescricao.blogspot.com/2010/06/tecnicas-de-descricao-de-imagem-para.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+BlogDaAudiodescricao+%28Blog+da+Audiodescri%C3%A7%C3%A3o%29


Link do Portal da RBTV direcionando para o curso a distância. Necessário efetuar cadastro, é fácil e rápido: http://www.audiodescricaoad.associadosdainclusao.com.br/


Vídeo da Midiace, associação sem fins lucrativos que promove acessibilidade para várias mídias, com sede em Belo Horizonte, MG: http://www.midiace.com.br/index.php?conteudo=videos

2 comentários:

Blog da Audiodescrição disse...

Oi Rosa,

Obrigado por este post, muito importante para nos ajudar na divulgação do recurso da audiodescrição. Neste momento, e até julho de 2011, precisamos realmente da maior divulgação possível para o recurso pois somente assim conseguiremos enfrentar o lobby das emissoras de televisão que procuram retardar o máximo que puderem o cumprimento de sua obrigação.

Permita-me apenas uma observação: considero que a grafia correta é "audiodescrição", sem o hífem e sem o acento no "áudio". A maioria dos cegos, e a quase absoluta maioria dos audiodescritores preferem deste modo, apesar de "áudio-descrição" também não estar errado. Nós, pessoas com deficiência, já temos tanto a explicar sobre tudo que nos rodeia, por isso preferimos a forma mais simples, que segue a regra geral dos acordos ortográficos. Com o uso do hífem, teremos mais uma explicação a dar para quem não conhece o universo das pessoas com deficiência, ou seja, áudio e descrição se unem por um hífem para formar uma outra palavra com contexto diferente de quando estas palavras são escritas separadas.

Veja o que dizem os acordos ortográficos em:
http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=28015

Abraço: Paulo Romeu

Rosa da Rosa disse...

Paulo,
Agradeço por seus esclarecimentos e sua orientação! Audiodescrição.