segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Dorina

É preciso apenas estar vivo para morrer, seria essa uma verdade universal? Hoje a notícia do falecimento da mulher Dorina Nowill,  mesmo não tendo tido o prazer de conhecê-la  pessoalmente ou mesmo ter tido contato um mínimo que fosse,  me trouxe a velha sensação da perda, aquela que todo humano conhece tão bem.
Entrei no site da Fundação Dorina Nowill, lí a nota de falecimento e lí a frase " 64 ANOS DE INCLUSÃO DO DEFICIENTE VISUAL", apenas.
Quando alguém como a Dorina morre, fica viva a sua obra, e o exemplo de uma mulher que fez por si e pelo outro,  sem se impedir ou impedir o outro de ter acesso à educação e cultura, acesso à vida.
Adeus Dorina e bem vinda Dorina às vidas daqueles que também precisam compreender a importância de um mundo acessível para todos, e os que querem ver o mundo com outros olhos.

Para quem ainda não conhece, e quer encontrar a Dorina é http://www.fundacaodorina.org.br/FDNC/Quem_Somos.html

Rosa.

2 comentários:

Pri F disse...

Tabém gostei do seu blog. Parabens!

Vou colocar seu blog na mina ista de blog's interessantes

Rosa da Rosa disse...

Olá Priscila! Obrigada! Agradeço por ter vindo aqui e agora fazer parte deste blog.