sexta-feira, 16 de agosto de 2013

POEMA "DOCE ROMA"


DOCE ROMA

Amor é doce que não aborrece,
sentimento que não entristece,
dá-lo não empobrece,
recebê-lo só engrandece.

Amor é doce que não aborrece,
fantasiado quando não se sente,
velado quando se detém.

Amor é doce que não aborrece,
repartido ou isolado, cresce,
enlouquecido é destruidor.

Amor é doce que não aborrece,
quando em desgaste, não se iluda,
em plenitude se desfalece, perece
e no infinito, morre.

2 comentários:

Cristina Sá disse...

ROSA,
Que bom! Você está de volta!
Fiquei feliz! Voltou de forma
doce, falando de amor.
Isto é bom!rsrsrs
Beijo
Cristina Sá

Rosa da Rosa ou Rosa Santos disse...

Olá Cristina Sá! Um abraço docemente carinhoso pra você! Beijo! Bom demais ler suas palavras!