domingo, 20 de julho de 2014

"Estrofes do Cordel - Do Parto até a Partida - Autora: Fulô"


DO PARTO ATÉ A PARTIDA



Passados tantos anos

Quase meio sem graça

Só conto o essencial

Que quase nasci na roça

De um parto feito na raça

Num hospital meio sem graça.



Como sempre fui teimosa

O meu primeiro desafio

Foi sem medo e sem gemido

Aguardando a dita hora

Escutei barulho estranho

Pensei: AFF MARIA é agora!



Não estava APERRIADA

Aquela PELEJA não CARECIA ZUADA

DESIMBESTAR chorando é sem CABIMENTO

Fiz cara de ENCABULADA

Nasci menina, meu nome é  FULÔ ALADA

OXENTE, esse foi meu nascimento.



Imagem de gravura em preto e branco da Capa de um folheto de Cordel. No centro de frente o rosto de uma mulher com cabelos ao vento. Acima do rosto escrito em letras pretas, DO PARTO ATÉ A PARTIDA e abaixo escrito AUTORA FULO.


2 comentários:

Lauriem Getelina disse...

Lindo e perfeito, pensamentos e lembranças dispostas em rimas tão nordestinas e de uma cultura maravilhosa. Parabéns minha amiga, você é show.

Lauriem Getelina disse...

Parabéns Fulô arretada, adorei esse poema, tão você.